segunda-feira, 30 de junho de 2008

Referende-se o porreiro, pá!

Não percebo porque é que a Assembleia do Pais Basco decidiu efectuar um referendo sobre a sua autodeterminação face ao Estado Espanhol.
Por mim, se hoje fizessemos um referendo sobre a nossa inclusão no Estado Espanhol, votava a favor, porquanto:
a) A gasolina é mais barata;
b) As casas são mais baratas;
c) Os salários são mais elevados;
d) Têm maior oferta cultural;
e) Têm poucas auto-estradas com portagens;
f) Têm uma monarquia e, como é óbvio, eu sou pela monarquia;
g) São campeões europeus de futebol;
h) E parece que também têm maternidades abertas!

O Conde de Ouro da Aldeia - Uma biografia

Hoje saiu para as bancas um novo livro intitulado "O Menino de Ouro do PS", de Eduarda Maio, sendo uma biografia do Primeiro.
Algumas notas sobre a coisa.
Primeiro, o título é infeliz, já que parece uma resposta ao "Menino Guerreiro do PSD" de 2005.
Segundo, uma biografia de Mário Soares poderá ter o título de "O Velho de Ouro do PS"?
Terceiro, alguém, além dos militantes socialistas que querem subir na vida e dos jornalistas que gostam de engraxar sapatos, irá comprar este livro (sim, eu sei, Zé, precisas de um livro para meter debaixo da perna do sofá que está partida, mas isso não conta)?
Quarto, não acham que a campanha eleitoral começou demasiado cedo?

Awimbawa classic

A pequena loucura de hoje remonta a 1939, mas foi tornada célebre em 1972, com a versão de Robert John. The Lion Sleeps Tonight, em versão "Pat & Stanley".

Alemanha 0 - 1 Espanha

E eu em Munich!!!

domingo, 29 de junho de 2008

Classic


Hic Hic Hurra

YMCA - Japanese version

Bem, os japoneses que me emprestaram o video anterior também me cederam uma segunda versão da mesma coisa na sua lingua mãe, e eu acho que a cavalo dado não se deve olhar os dentes...

Passado do Inspector Classic

Há uns mesitos atrás, o nosso Zé publicou umas crónicas sobre o passado do senhor Inspector. Não obstante, não incidiu sobre o seu início de carreira nas forças policiais.
Muitas pessoas têm-nos perguntado como é que tal sucedeu. Se o senhor Inspector entrou directamente para a Polícia, se foi militar ou se é apenas honorário.
À primeira dessas questões respondo eu hoje.
O senhor Inspector iniciou a sua carreira como polícia nos Village People.
É vê-lo aos pulos neste videoclip, que me foi gentilmente "emprestado" pelos japoneses.

Licitação continua, pessoal

Continuamos com a nossa licitação por um beijo do Zé, a qual, curiosamente, continua sem qualquer tipo de proposta.

Minhas senhoras (ou mesmo meus senhores), lembrem-se que beijar o nosso Zé equivale a beijar um "shot" acrescido de outras bebidas, simultaneamente. Não podemos confirmar é se, depois do beijo, a/o interveniente não acusará uma taxa de alcoolemia no sangue que a/o inviabilizará de conduzir nos dias seguintes.

Para motivar o pessoal, hoje apresento mais uma foto de infância do nosso Zé, em que aparece o mesmo com a respectiva mãe e a garrafita habitual. Queriducho, não era?


Quando os advogados precisam de subsídio de reintegração

E nós a pensarmos que o Bastonário era um advogado em exercício de funções... (vide link, s.f.f).

sábado, 28 de junho de 2008

Classic


Hic Hic Hurra

Manhãs Classic

A pequena loucura de hoje, pertencente a Sheena Easton, ganhou o título de "Morning Train" em virtude de já na altura existir uma música de Dolly Parton intitulada igualmente intitulada "9 to 5".

É uma situação perfeitamente normal, perfeitamente normal

Na sequência dos incidentes dos últimos dias, eis que alguém se lembra de disparar uns tiritos contra o Pavilhão de onde o Primeiro acabara de sair, em Portimão.
Ninguém ficou ferido, logo a coisa não será relevante, segundo as últimas orientações de opinião proferidas pelos ministros e secretários de Estado nos últimos dias.
Enganei-me no meu post de ontem e faço o meu "mea culpa".
Isto já nem parece o Zimbabwe: se estivessemos no Zimbabwe, os autores da coisa já teriam sido empalados pelo Mugabe.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Eurofestival Classic

Hoje o nosso clássico de Eurofestival é de 1988, interpretado por uma novinha Celine Dion em representação da Suiça. Ne Partez Pans Sans Moi.

O Buraco da Agulha

Hoje foi entregue no Tribunal Constitucional um pedido de legalização do MEP (Movimento Esperança Portugal, também conhecido por Melhor é Possível). Os seus fundadores situam-no, em termos ideológicos, entre o PS e o PSD. E eu a pensar que nem uma agulha cabia ideologicamente entre estes dois!

A Little Respect

O que aconteceu em Santa Maria da Feira e em Vila Real com magistrados representa apenas a ponta de um icebergue de uma sociedade portuguesa cada vez mais decadente.
O Estado não se dá ao respeito.
Logo, não pode exigir respeito.
Que respeito se pode exigir quando se alarga a impunidade dos infractores, alterando-se códigos penais e atenuando penas em função de um processo de pedofilia que atacou o mundo político?
Cada vez mais as pessoas percebem que podem fazer tudo e que nada lhes acontece.
Não há consequências.
É por isso que me rio cada vez que ouço um político dizer que tem esperança num Portugal de futuro.
Eu não tenho.
Porque o presente é a base para o futuro de amanhã.
E o que nós temos hoje?
Temos os pais de hoje, orgulhosamente antigos frequentadores de escolas públicas, cada vez a fugirem mais de colocarem os filhos nestas como o diabo da cruz. Não ponho as culpas nos professores, mas no sistema de ensino. Bons e maus professores sempre existiram. Sistema público como este é que não.
Temos um sistema em que as crianças até aos 16 anos nunca são más. O problema é que a partir dos 16 anos já são más há muito tempo, e o Estado nada pode fazer para corrigir os vícios adquiridos. Alguém acredita que o internamento dos miúdos em centros educativos sirva de algo? São pré-prisões em que os miúdos se divertem antes de poderem entrar no engraçado mundo dos estabelecimentos prisionais a sério.
Temos um sistema de saúde em que temos de importar médicos de Espanha, Roménia ou Cuba. A culpa não é decerto dos médicos portugueses, que têm todo o direito de lutarem por se encontrarem onde lhes possam fornecer melhores condições de trabalho.
A justiça encontra-se no estado em que se encontra, em que não só esquece a segurança e a protecção das vítimas, como também a dos próprios magistrados e polícias.
A pesca desaparece, a agricultura para lá caminha.
Não há incentivo das profissionais tradicionais.
E reina cada vez mais o medo nas ruas.
Quantos de nós, ao andar de carro, ao parar numa bomba de combustível, ao tirar dinheiro numa caixa Multibanco, ao caminhar nas ruas de Lisboa, não pensarão que poderão ser finalmente alvo daquelas coisas que normalmente só lemos nos jornais ou vemos na TV?
Quantos daqueles, que têm filhos em escolas públicas, não viram já dinheiro ou telemóveis roubados ou furtados aos miúdos?
Enquanto isso, os membros do Poder não querem saber.
Têm segurança própria, têm os filhos em colégios privados no estrangeiro, têm médico particular, fazem as leis que lhes convêm às situações que lhes aparecem.
É impressão minha ou estamos cada vez mais parecidos com o Zimbabué?

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Em homenagem ao senhor Inspector

Não sei porquê, mas a actual presença do senhor Inspector em plenos Alpes só me faz pensar nesta música. Sha la la, Vengaboys.

A propósito do aumento das missas

Alguém já avistou por aí algum piquete de paroquianos católicos em manifesta revolta contra o Governo pelo motivo apontado?

A guerra continua

A notícia sobre a eventual perda de 6 pontos do Benfica veio demonstrar que até a comunicação social aderiu á guerra FCP/ SLB.
O JN e o Jogo divulgaram a notícia da perda de 6 pontos, como irreversível, sem terem contactado com alguém do Benfica.
O DN fez constar a notícia toda, depois de ter falado com alguém do Benfica.
Os dois primeiros são do norte, o terceiro do sul.
Os dois primeiros estiveram pouco se borrifando para a averiguação da notícia, apenas se preocupando em noticiar com destaque a desgraça benfiquista; o terceiro cumpriu as normais regras do jornalismo.
O ridiculo até na comunicação social deve ter os seus limites.

Mas o quéque se passa com isto hoje?

Ok, parece que o meu computador enlouqueceu. Cada vez que entro neste blogue, o meu rato dispara como se estivesse a ser carregado um milhar de vezes.
Já estou como o normal brasileiro: "oi?"

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Sabemos que estamos definitivamente em crise quando...

Até o preço das missas aumentaram!!
Terá sido devido ao aumento do preço do petróleo?
(link do título, s.f.f.)

Rocha dos Crocodilos Classic

Depois de uma fase calma, hoje voltamos ao motivo da etiqueta escolhida.
Elton John finalmente acompanhado por uma banda decente, com o nosso baterista favorito, e a ser literalmente devorado pelos crocodilos da Rocha no final.

Já estou a prever o que Noé diria...


... se encontrasse o senhor Inspector, daqui a 9 meses, depois da sua passagem pelos Alpes.


Quem quer beijar o Zé?

Depois de ter tomado conhecimento de que, nos bastidores do último 007, foi organizado um leilão cujo objecto a licitar era um beijo de Daniel Craig, que foi arrebatado pela senhora produtora do dito filme pela belíssima quantia de 24.000 euros, decidi, agora que o tasco está por minha conta, organizar uma coisa do mesmo género.
Assim, e tendo em conta a enorme procura que o nosso Zézinho tem suscitado junto das mulheres de todas as idades, a Aldeia, por unanimidade total da minha pessoa na presente data, decidiu leiloar um beijo do Zé na rede.
A licitação decorrerá enquanto o próprio não regressar de férias.
A receita obtida reverterá integralmente a favor das minhas férias.
Minhas senhoras, não se façam rogadas ("santa carinha de pecado", é agora ou nunca).

terça-feira, 24 de junho de 2008

10 minutos/saquetas

Alguém me diz porque é que o Blogger todo o santo dia anda a informar-nos que nos vai privar de 10 minutos do nosso tempo para manutenção?
É que, tendo em conta a finalidade avançada, podemos afirmar que nem a cadela do Inspector costuma fazer o servicinho dela por estas bandas...

Futuro Clássico

Esta obviamente é nova, aproveitando a minha fase calma.
Um maravilhoso Intervalo, com uns sublimes Perfume e um sempiterno Rui Veloso.

Prémio do dia "E o burro sou eu?"

"Pelo meu pé não vou".

João Vale e Azevedo

Nem a senti a vir (Home Alone)

E pumba, fiquei a falar sozinho na Aldeia. Um para a taberna, outro para os Alpes, e a tasca ficou entregue ao sujeito que menos passou por aqui nos últimos tempos. Com óbvia excepção do Chefe, a quem tenho de mandar a polícia lá a casa um destes dias para me certificar que o mesmo está vivo.
Pessoal, se querem algo de qualidade, voltem daqui a 15 dias.
Por agora, é sempre a descer.

Temo pela vida do blog!!!

Eu explico... Duplamente!
Parto também eu durante uns dias, não em retiro espiritual mas em secretíssima missão, qual 007 e meio tuga, para terras alpinas, mais conretamente pata o Trentino, bem no norte de Itália.
A minha Argúcia fica por cá, entregue ao pessoal do Serviço, que com tanta vaca por aquelas pastagens era demasiado arriscado levá-la comigo.

Aqui vos deixo uma amostra da localidade onde assentarei arraiais, não a nomeando por evidentes razões de segurança. Mais fica um pequeno mapa indicativo da zona.
Ficam, pois, explicados os teasers que tenho andado a postear.

Salvo quaisquer pedras que me entrem no sapato ou algum rabo de saia irresistível, conto cumprir a tarefa até Domingo à noite.

Entretanto, se quiserem imaginar as sensações de deambular por tão belas montanhas, sugiro a escuta da «Sinfonia Alpina», de Richard Strauss, de preferência na magistral interpretação de Karajan.





Agora imaginem como fica isto: o Zé no seu retiro espiritual (leia-se coma alcoólico profundo e quase quase irreversível), o vosso Inspector ausente em parte certa mas (em princípio) incomunicável, o Chefe - ainda temos Chefe? - sabe Deus onde parará, porventura desintegrado nuns quantos gigabytes; o tasco entregue ao Senhor Conde!!!

Enfim, haja esperança...

ARRIVEDERCI A TUTTI QUANTI

Durante uns tempos irei estar em retiro espiritual

Façam o favor de manter a aldeia com as portas abertas!
Até breve...
Hic Hic Hurra

Tendo em conta a dificuldade dos exames

E depois de termos apresentado ao mundo, num exclusivo muito nosso, aquele que ficou em primeiro lugar na prova de português, temos agora o prazer de mostrar à Nação o primeiro classificado na prova de matemática.
Com apenas 2 anos e 3 meses, este pequeno génio, irmão de um concorrente, que estava no carrinho de berço a dormitar enquanto a mãe esperava pelo filho que fazia o exame, acordou de repente e, sem ninguém dar por isso, infiltrou-se numa sala, conseguindo concluir a prova sem que a mãe desse pela sua ausência.
Pode-se imaginar a surpresa da família ao saber que não falhou uma única resposta, tal como os restantes alunos, tendo contudo ficado em primeiro lugar de acordo com o critério de desempate que dá a vitória ao aluno que apresente menor idade.
E de menoridade falamos apropriadamente neste caso!
Hic Hic Hurra

INEM reforça frota de viaturas no Alentejo

A aldeia sabe que, para evitar situações como a que recentemente ocorreram num hospital alentejano, onde teve de ser um médico de serviço a pegar numa criança e a transportá-la, em viatura própria, a outra unidade hospitalar, face à gravidade dos ferimentos apresentados e em função da demora do INEM (que nunca enviou qualquer ambulância para o local), os mais altos responsáveis fizeram sair um comunicado onde anunciavam que, por falta de verbas para pagar o combustível, as viaturas de emergência estão a ser utilizadas apenas nos casos mais graves, considerando-se estes aqueles onde o paciente já não registe qualquer sinal vital.
Ainda assim, e para mostrar toda a boa vontade por parte do Governo em resolver a situação, uma vez que baixar o preço do combustível está fora de questão (isso é que seriam greves em barda), o Ministério da Saúde fez deslocar um veículo amigo do ambiente para aquela região de maneira a possibilitar um atempado atendimento aos sinistrados.
A aldeia não sabe, contudo, qual é a melhor situação: se com a viatura ou sem ela!
Hic Hic Hurra

A droga está a diminuir nas cadeias portuguesas

Em mais um visível reflexo da crise que assola o país, a imprensa de hoje faz saber que a droga começa a diminuir nos estabelecimentos prisionais lusitanos, provavelmente o único local onde a sua venda (o chamado tráfico) e circulação (o chamado tráfego) são permitidos em Portugal.
Quanto aos seus consumidores, esses estão quase a desesperar com o desaparecimento do chamado pó branco e a aldeia sabe que muitos foram apanhados agarrados ao pacote do Skip, na lavandaria da prisão, tentando snifá-lo com a ajuda de uma palhinha que vinha a acompanhar um sumo de frutas.
A situação torna-se ainda mais grave se atentarmos no facto de o consumo de droga agora dar lugar apenas a um ilícito de natureza contraordenacional, o que tem motivado uma forte onda de indignação por parte dos presidiários que não acham justo, logo agora que houve esta evolução, não poderem livremente dar asas à sua alegria, fumando uns charritos em conjunto com os guardas prisionais ou mesmo apostando toda a cocaína num joguinho de póquer, como forma de passar o tempo.
De facto, não é justo!
Hic Hic Hurra

Absolutamente fantástico!

Como arte circense e bailado clássico se podem fundir na perfeição



(só é pena a aparição, no final, do Júlio César lá do sítio!)

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Uma questão, Senhor Conde:


E o que se faz àqueles que, aos 50 anos, já revelam sinais de que podem nunca vir a deixar de ser delinquentes?


(peço perdão pela poluição visual que este post causou no blog - será que ainda assim alcançaremos as metas de Quioto?...)

Nada que umas boas palmadas no sítio certo não resolvam

"As crianças com sete anos já revelam sinais de que podem vir a tornar-se delinquentes e por isso há que intervir muito cedo."

Daniel Sampaio

Sul Maravilhoso Classic

Hoje é dia dos Beatiful South. Assim escrito, ninguém sabe quem são. Referindo que são a banda que sucedeu aos Housemartin, após dissolução do mesmo, a memória é capaz de se avivar. Song for Whoever.

E porque não um Brasil-Argentina?

Isto da final do Euro poder ser um Turquia - Rússia está a começar a bulir-me com os nervos. Da mesma forma se a final fosse Israel - Casaquistão, o que é perfeitamente viável uma vez que ambos fazem parte da UEFA.
A questão é: o que é a que a Turquia e a Rússia têm a ver com a Europa?
Resposta: o mesmo que o Brasil e a Argentina.
Isto daqui a pouco está pior que o Eurofestival da Canção, onde as nações efectivamente europeias já não têm quaisquer hipóteses de vitória face à profusão de Estados asiáticos/orientais participantes que só votam uns nos outros.
Creio que o sonho de Platini é ter uma final do Euro-2020 entre Austrália e a França.

Isto virou Aldeia Suiça em que altura?!

Regressa um sujeito de um periodo deprimente de férias na Suiça, por motivos sobejamente conhecidos, e vê o blogue transformado numa aldeia suiça, com paisagens suiças por todo o lado, casas típicas e a Heidi. Só faltam as típicas vaquinhas suiças!
Estou aqui, estou a cometer um suicídio (ou seja, a matar um suiço).

Yo delé hihu

«Eu em Portugal só jogo no Benfica»



Não é certa a ida do jogador para o FCP - parece que Cristian Rodriguez anda a ser muito cobiçado por José Sócrates para reforçar a sua equipa governamental.

Classic


Hic Hic Hurra

As razões do choro convulsivo do Benfica

Se os ânimos, por norma, já andavam exaltados entre o Benfica e o Porto, este mês que ainda decorre veio confirmar que as relações entre aqueles dois clubes vão continuar a ser inexistentes e de grande tensão.
É que, já não bastando o facto de a UEFA ter dado o dito pelo não dito e vir agora, depois de criar expectativas em todos os dirigentes, sócios, adeptos e simpatizantes benfiquistas, confirmar a presença do FC Porto na Liga dos Campeões para a próxima época, o que deixou todos os encarnados à beira de um ataque de nervos e de lágrima a escorrer pela face, o caudal de choro aumentou com a transferência de Rodriguez para o emblema do dragão.
Entrevistado pela aldeia, Rui Águas Néné Eusébio Galrinho Bento, sócio n.º 34560 do clube da Luz, que parecia uma carpideira tal o estado de pranto em que o fomos encontrar, revelou o estado de espírito de toda a grande nação benfiquista face a este último acontecimento, que foi a gota de água que fez transbordar a taça (talvez fosse melhor se não tivesse usado esta expressão, uma vez que é coisa que não se tem visto para aquelas bandas): "- Partiu o Cebola e agora, mesmo que o não queiramos, andamos sempre a chorar!".
E assim se confirmam, igualmente, os rumores que pretendiam fazer crer que choramos quando cortamos cebola devido a um gás que esta liberta.
Ora, como Pinto da Costa, ao que nos confidenciou a sua antiga namorada, é perito em soltar gases...
Hic Hic Hurra

Nova taxa poderá implicar um perdão governamental

A aldeia, logo que soube que o Governo estava a ponderar aplicar uma taxa às grandes petrolíferas a operar em Portugal, com o fim de minimizar os lucros daquelas (se é que aquilo é coisa para dar lucro, o que, sinceramente, duvidamos), passando a conferir-lhe um cariz social, pois o seu produto seria reencaminhado para fins dessa natureza, não pode deixar de fazer uma dedução (antes fosse no imposto) lógica, que se prende com o facto de, a ir avante (foi o PCP que falou nisto, não foi?), os nossos governantes passarem a dispor de uma larga margem temporal para continuar a executar o magnífico trabalho com que nos brindam diariamente, de alguns anos a esta parte.
E isto porquê?
É óbvio, pois lá diz o povo, na sua infindável sabedoria, que ladrão que rouba a ladrão tem cem anos de perdão!
Estamos tramados...
Hic Hic Hurra

Descoberta nova obra de Tolstoi nas caves do Hermitage

E o jornalista que fez a revelação ao mundo só não foi despedido graças ao facto de ter inserido a coluna sobre o assunto na secção desportiva de um periódico russo, uma vez que aquela obra, que permanecera escondida durante anos a fio, era para ter sido mantida secreta até se confirmar, em definitivo, que foi Tolstoi (na foto, de barbinha aparada), o seu autor.
Isto devido ao carácter erótico e brejeiro do livro encontrado, que indiciaria uma sua faceta de todo desconhecida do grande público e que o aproximaria, e muito, do nosso Barbosa du Bocage.
O nome da obra?
Ai, que eu já me esquecia:
Iolanda perde os 3 como 1 russa!
Hic Hic Hurra

Bolsa de apostas

Tou a apostar numa final Turquia x Rússia: porque tenho os alemães atravessados e porque os russos estão a jogar comó caraças (e os outros são espanhóis!).

Vale tudo

Vamos lixá-lo e pô-lo em prisão domiciliária!!!

(olhó link)

Porque será que só me vem à lembrança esta música?...

Hummmmmmm, que fresquinho lá deve estar...

sábado, 21 de junho de 2008

Classic


Hic Hic Hurra

Podem começar a roer-se de inveja



(isto é um teaser!)

Apresentamos a nova (e completa) equipa técnica da Selecção

Bem como o tema musical que, estamos certos, irá galvanizar a equipa e todos os adeptos numa crescente onda de invencibilidade directos ao Mundial de 2010... ou não!



Seleccionador: Capitão Haddock
Adjunto: Tintin
Mascote: Milu (imposição da minha Argúcia Acutilante!)
Treinador de guarda-redes: Serafim Lampião
Preparador físico: Professor Girassol
Roupeiro: Nestor
Psicóloga: Bianca Castafiore (assessorada por Irma e Igor Wagner)
Seguranças: Dupond e Dupont
Porta-voz: General Alcazar
Apanha-bolas: Abdullah e Chang

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Hits New


Hic Hic Hurra

A aldeia recomenda ao Governo, para que poupe mais uns cobres pois o tempo é de crise, segundo dizem...

Este novo fardamento para a recém-criada Unidade Especial de Polícia, que uniu num só corpo (e não, não é no corpo que aparece na foto) uma série de unidades especiais que se encontravam dispersas por outros tantos departamentos da Polícia de Segurança Pública.
O problema foi que, ao querer uniformizar os corpos especiais não sobrou dinheiro, precisamente, para que fossem mandados fazer uniformes únicos e iguais, pelo que, apesar de único, continua cada força especial com o seu trajar de antigamente, numa espécie de rancho folclórico das Forças de Segurança.
Por isso, uma vez que agora não é dinheiro para as fardas, e uma vez que o tempo até está propício a esta nossa proposta, a aldeia sugere que todos os elementos da UEP se munam apenas de um chapéu e de botas, sem esquecer o armamento (qual? Então, pessoal, não sejam marotos!), e vai ser um sucesso (sobretudo tratando-se daqueles exemplares mais barrigudos, com bigode farto e óculos escuros, espécie que predomina nas polícias portuguesas, ao que parece)!
Vá lá, dispam-se de preconceitos, e não só...
Hic Hic Hurra

A aldeia escolheu, por unanimidade do único votante

O adepto do ano!
Reparem no porte altivo.
Na classe.
Na pujança.
Na alegria.
Na forma como transmite a lusitana paixão.
Estamos inebriados com tanto ardor, pois estamos.
Dava gosto ir para os copos, festejar algumas vitórias, com este tipo!
Hic Hic Hurra

Pronto, podemos voltar a falar da crise

Aufwiedersen!
Hic Hic Hurra

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Vilarinho das Furnas

Estive há 10 dias em Vilarinho das Furnas, hoje uma barragem sita na Serra do Gerês, outrora uma aldeia comunitária, fundada há muitos séculos nas margens do rio Homem.
Não resisto a transcrever aqui imprecivo texto sobre o mmodo de vida na aldeia, até ao século XX. Assim se percebe como é em Trás-os-Montes (e Minho a ele chegado) que ainda se preserva uma autenticidade (na lapidar expressão de Torga) muito portuguesa, que se confunde, a meu ver, com a essência do ser humano gregário.



Vilarinho da Furna era uma pequena aldeia da freguesia de S. João do Campo, situada no estremo nordeste do concelho de Terras de Bouro.
Segundo uma tradição oral teria começado a sua existência por ocasião da abertura da celebre estrada da “ Geira “ , que de Braga se dirigia a Astorga num percurso de 240 Km, e daqui a Roma. Estaríamos segundo a opinião mais provável, pelo ano de 75 d.C.. Um grupo de sete trabalhadores, assim reza a tradição, resolveu fixar-se junto da actual Portela do Campo. Passado pouco tempo, por motivos de desentendimento, quatro desse homens deixaram os sues colegas e foram instalar-se a poucos metros da margem direita do rio Homem, dando, assim, inicio á povoação de Vilarinho da Furna.
Em suma, tudo o que hoje se pode dizer sobre o nascimento de Vilarinho da Furna se resume num levantar de hipóteses. Todavia, no meio de toda esta incerteza, um facto se apresenta incontestável : se não a sua origem romana, pelo menos a sua romanização, os romanos chegaram, viveram, passaram e deixaram rasto. Atestam-no as duas vias calcetadas que davam acesso a povoação pelo lado Sul e, sobre tudo, as três pontes de solida arquitectura.
Como a maior parte das aldeias serranas do Norte de Portugal, Vilarinho da Furna era constituído por um aglomerado de cassas graníticas, alinhadas umas pelas outras, formando ruelas sinuosas. As casas de habitação compunham-se geralmente de dois pisos sobrepostos e independentes : - uma loja térrea, destinada aos gados e guarda de alfaias e produtos agricultas; e um primeiro andar para habitação propriamente dita, onde ficavam a cozinha e os quartos. O mobiliário era simples e modesto. Alguns objectos como louças, candeias, talheres, lanternas, etc., eram comprados nas feiras ou a vendedores ambulantes que passavam pela povoação mais ou menos regularmente. Outros eram de fabrico caseiro como as arcas, camas de madeira, raramente ornamentadas com motivos religiosos, as mesas e os bancos, além da quase totalidade dos artigos de vestuário. A iluminação nocturna era feita com uma variedade de candeias e candeeiros de recipiente fechado, que funcionavam a petróleo, com gordura animal ou azeite, quando aquele escasseava por alturas da guerra.
Todos os habitantes de Vilarinho da Furna, ai residentes, praticavam a religião católica, sendo motivo de forte critica por parte dos outros e o eventual não comprimento dos deveres religiosos.
O povo de Vilarinho, além do acatamento das leis vigentes do seu País, tinha também as suas leis internas que eram respeitadas e, escrupulosamente cumpridas. Para isso havia uma junta que era composta por um Zelador (antigamente Juiz9 acompanhado por seis membros.
Para esta assembleia dos seis podiam ser eleitos os chefes de família, tanto homens como mulheres, estas nessa qualidade, quando em estado de viuvez ou ausência do marido, devido à emigração. O sexo feminino podia eleger e assistir às reuniões da Junta, porém, nunca podia ser escolhido para o alto cargo de Zelador, pois a nomeação deste era feita de entre os homens casados, por ordem cronológica do consórcio.
As eleições para a escolha dos Seis e substituição do Zelador eram realizadas de seis em seis meses. Os Seis que cessavam as funções, transmitiriam aos sucessores, na presença do novo Zelador e do Zelador cessante, os assuntos pendentes e o dinheiro em cofre.
Em tempos, o Zelador antes do início da reunião, jurava sobre os Santos Evengelhos e, no acto da sua posse, impunhava a vara das cinco chagas, jurando, assim, obediência a todos os vizinhos.
A Junta reunia, normalmente, todas as quintas-feiras. Para isso o Zelador, ao raiar da aurora, tocava uma buzina (búzio) ou um corno de boi, chamando os componentes da Junta. Ao findar o terceiro toque, espaçadamente, dirigia-se para o largo de Vilarinho, levando uma caixa onde se encontravam as folhas da lei. Seguidamente, o Zelador procedia à chamada, aplicando aos faltosos uma "condena2 de 50 centavos, a não ser que uma pessoa de família comparecesse justificando o motivo da ausência. Porém, aqueles que faltassem todo o dia sem apresentar qualquer justificação, eram condenados a pagar 5$00. A reunião da parte da tarde não se realizava no largo da aldeia, mas, sim, junto aos campos, na ponte romana sobre o rio Homem. Era nestas assembleias que se determinava os trabalhos a realizar e as "condenas2 a aplicar. Depois de todos terem discutido os vários assuntos respeitantes à vida da aldeia, os seis reuniam-se para deliberarem, vencendo sempre a maioria e tendo o Zelador voto de qualidade. Os assuntos principais incidiam sobre a construção e reparação dos caminhos, muros e pontes de serventia comum, a organização pastoril (vezeiras e feirio), organização dos trabalhos agrícolas (malhadas, desfolhadas, vindimas, roçadas, etc.) e, ainda, a distribuição das águas das regas, etc.
As atribuições do Zelador eram tais, que poderia, em caso muito grave, expulsar o vizinho, isto é, margina-lo totalmente da vida social e sistema comunitário. Ele era também o Juiz de todos os crimes, com excepção para o homicídio por ser da competência dos tribunais.
Havia um puro sentimento de solidariedade que envolvia este povo e a sua força de unidade, traduzia-se no lema de todos por todos.
Muito haveria a dizer do regime comunitário de Vilarinho, um povo que deixou a todos nós, uma história e um exemplo.
O espectro da barragem começou a pairar sobre a população como um abutre esfaimado. A companhia construtora da barragem chegou, montou os sues arraiais e meteu mãos á obra. Esta surge progressiva e implacável. O êxodo do povo de Vilarinho pode localizar-se entre Setembro de 1969 e Outubro 1970, quando na aldeia foram afixados os editais a marcar o tapamento da barragem. De um ano dispuseram pois, os habitantes de Vilarinho para fazer os seus planos, procurar novas terras e proceder á transferencia dos seus moveis.
As 57 famílias que habitavam esta povoação, estão agora dispersos pelas mais variadas terras dos concelhos de Braga.
Da vida e recantos da aldeia comunitária não resta mais que um sonho . Sonho que é continuado no Museu Etnográfico de Vilarinho da Furna, construído com as próprias pedras da aldeia.
A barragem de Vilarinho da Furna foi inaugurada em 21 de Maio 1972.




Para além da beleza natural do local, impressionante é visitar a dita aldeia. Para isso, o ideal é ir no Outono, quando a barragem estiver a um nível de enchimento relativamente baixo. Então, pode-se entrar a pé enxuto e deambular pelas ruas da hoje submersa aldeia, por entre as memórias de gerações que habitaram as casas, com as paredes anda de pé. Impressiona mesmo, e se tiverem a experiênncia que eu tive, num Outubro dos idos de 80, em que, sozinho, num silêncio sepulcral, por ali andei...

Classic


Hic Hic Hurra

Eu, no lugar deles, seria mais comedido, mas...

Enquanto o Governo exulta de alegria com as estatísticas que permitiram concluir que o número de falhanço dos alunos nos exames nacionais de matemática reduziu para metade, quando comparados com o que ocorrera no ano anterior, a aldeia teve acesso a um documento que prova que os dados estatísticos foram elaborados por António Guterres que, num assomo de grande bondade política, em pleno gozo de umas merecidas férias, decidiu, também ele, ajudar às contas.
Ora, sabendo nós que o Senhor Engenheiro é um barra na matemática (quem consegue olvidar aquela verdadeira lição de sapiência que foi o cálculo, perante a televisão e todo o país, do nosso PIB?), conseguimos chegar à fala com este ilustre político que admitiu que os cálculos inicialmente efectuados poderão ter uma pequena margem de erro.
Para concluir, de forma lapidar, da seguinte forma: "- Mas ouçam, não mais do que isto, estão a ver?".
Deus nos livre de duvidar de tão certeiras contas, pois a matemática é uma ciência exacta.
Só quem não percebe patavina daquilo é que tende a afirmar que depende, sempre, dos conhecimentos do "matemático" que tem de fazer as continhas e que há casos em que elas são, digamos assim, trabalhadas em função das necessidades...
Hic Hic Hurra

Por despacho ministerial a Defesa toma conta dos supranumerários

Depois de saber que em casa estavam 1200 funcionários públicos, há mais de um ano, sem receber formação profissional, o Primeiro-Ministro mostrou-se extremamente preocupado com o assunto e elaborou um despacho, com o carácter de urgente, a nomear Nuno Severiano Teixeira para tratar do assunto.
E, ainda hoje de manhã, a todos os funcionários que se encontram no chamado regime de mobilidade foram distribuídas fardas e iniciaram as aulas com instrutores especiais para que, em menos de uma semana, todos conseguissem apresentar-se devidamente formados perante o Ministro da Defesa.
Tudo isto para, quando no futuro algum órgão de comunicação social se lembrar de inventar que eles não a tiveram, o Governo poder desmentir publicamente a questão e demonstrar que eles são verdadeiros profissionais da formação.
Hic Hic Hurra

Fernando Pinto admite que exagerou quando disse que a TAP iria cancelar os voos

E, retractando-se publicamente via aldeia lusitana, veio agora afirmar que aquilo lhe saiu no momento, assim como que da boca para fora, na emoção que sentiu quando lhe mostraram o mapa das despesas com combustível deste ano e o comparou com os de anos anteriores.
Agora que a pulsação estabilizou e enquanto os elementos do INEM que procederam à hiperventilação arrumavam o desfibrilador, Fernando Pinto disse que por momentos estivera num túnel muito escuro mas, à medida que se aproximava de uma luz intensa, descobriu a solução para os seus problemas terrenos e, num ápice, surpreendeu toda a equipa de reanimação ao levantar-se e correr, em cueiros e com a camisa toda desabotoada, para fora do seu gabinete gritando a palavra eureka a plenos pulmões e com sotaque de português do Brasil.
Perante o ar intrigado de quem assistiu a toda a cena, lá esclareceu os presentes que foi enquanto planava no limbo que pensou que estava a laborar num erro: afinal, não era necessário ser tão drástico e cancelar voos, bastava reduzir o tamanho das aeronaves.
O sindicato dos trabalhadores da TAP é que se mostra contente com esta tomada de consciência, pois se o segredo é reduzir o tamanho e não o cancelamento, também nós esperamos que, com uma média de altura de 1,65 cm, acabemos todos por manter os nossos postos de trabalho.
Eis uma empresa talhada para singrar nas alturas do sector dos transportes aéreos, não acham?
Hic Hic Hurra

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Baile de Verão

Como vou para a Suiça amanhã e só volto na próxima 2.ª feira, tive de antecipar a escolha musical do dia de entrada do Verão.
A escolha foi simples.
Primeiro, temos de respeitar igualmente a quota de música nacional neste blogue à semelhança das rádios.
Em segundo lugar, qual Elvis Costello, qual Diana Krall, qual carapuça, o grande mestre da música mundial é mesmo José Malhoa, o qual já está convidado para o arraial que vai ter lugar no Condado das Lamejinhas no próximo dia 5 de Julho (o Zé traz o vinho e o Inspector a cadela).

Quando se lê bem, canta-se melhor

Uma televisão suiça (SGR) teve de pedir desculpas aos alemães por ter passado o hino alemão, no jogo com a Áustria, legendado com a versão nazi.
Penso que a coisa terá sido um tanto precoce, uma vez que sondagens recentes na Aldeia indicam que a maioria dos alemães terão achado que a versão legendada batia melhor com a música do hino.

Haverá um plano B?

"Temos um plano para deter Ronaldo".

Oliver Bierhoff, director executivo da Federação Alemã

Classic


Hic Hic Hurra

Empresas procuram ouro em Portugal

Eis a notícia que nos surpreendeu no dia de hoje.

A nós e a Beto Mãos-Leves, Presidente da Associação Nacional dos Amigos do Alheio, que acusa aquelas empresas de concorrência desleal, mas não se mostra excessivamente preocupado com o caso.
É que, a fazer fé nas suas declarações, obter ouro de forma legítima em Portugal, explorando jazidas subterrâneas daquele precioso mineral, foi chão que já deu pepitas: "- Todos sabemos que o ouro, em Portugal, apenas existe em dois locais: ou nas reservas do Banco de Portugal, que constituem o sonho de qualquer associado nosso mas, infelizmente, já se encontram tomadas por outros profissionais da nossa classe, ou então nas ourivesarias que se encontram espalhadas um pouco por todo o território. Desta forma, se eles querem penar um bocado e armar-se em parvos, isso é lá com eles. Nós contentamo-nos em extrair essa e outras preciosidades de uma maneira mais rápida, eficaz e lucrativa. Em bom rigor, nós é que somos os garimpeiros dos tempos modernos e enquanto existir ouro à venda essa é a nossa quimera."
E não deixa de ter alguma razão, o rapaz...
Hic Hic Hurra

Já sabemos quem teve a melhor nota nacional nos exames de português

O pai do felizardo não cabe em si de contente e, lá na sua santa terrinha e a coberto de um anonimato que solicitou e que iremos respeitar, acabou por revelar-nos que sempre sentira um grande orgulho no seu filho e que já quando ele escrevia os cartazes que colocavam à entrada da quinta para promover a venda dos seus produtos desconfiava que estava perante um predestinado para a escrita.
Como exemplo, não resistiu em mostrar-nos o último cartaz, feito há três semanas por sua pródiga cria, e, com os olhos cheios de lágrimas e a voz embargada pela emoção do momento, apenas conseguiu suspirar, num quase inaudível sussurro: "- Digam-me lá se é ou não é uma obra-prima com a assinatura do magano?!!!"
Resta acrescentar que também nós ficámos sem palavras...
Hic Hic Hurra

Directiva de Retorno aprovada pela União Europeia



Mas a aldeia sabe, de fonte segura, que as autoridades nacionais já estavam preparadas para a entrada em vigor destas novas normas, o que irá suceder em 2009, e, no filme, vemos zelosos funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras a proceder ao repatriamento imediato de uma jovem ucraniana que se encontrava ilegalmente em Portugal.
A aldeia sabe, também, que o funcionário que estava encarregue de ajustar o mecanismo que permitia fazer soltar aquela jovem se encontra agora a braços com um processo disciplinar, por falta de zelo no exercício das suas funções, e que este se defende com o facto de o material se mostrar obsoleto.
Não sabemos quem irá ganhar este braço-de-ferro, mas conhecendo o nosso Governo da maneira que o conhecemos sabíamos que eles já tinham alguma fisgada!
Hic Hic Hurra

terça-feira, 17 de junho de 2008

Artista com H grande!

Pergunta do dia

Quando o vice-presidente da FPF diz que o próximo seleccionador vai ser apresentado no final do Euro e refere que o mesmo fala português, mas não confirma se é português, não se poderá concluir que o Zico vem a caminho para o lugar do Scolari?

Por acaso, o sobrinho dele esperava

"Não esperava ser acusado."

Isaltino Morais

Dance classic

One and One, de Robert Miles, por curioso que pareça, deu origem ao album vermelho de Children em 1996 (o original era azul e não continha este tema). Ainda me lembro quem me ofereceu o album azul e não o vermelho naquela data, quando este já existia. NÃO FOI, ZÉ?

SANGRIA DE ESPUMANTE


Caros colegas e vizinhança amiga, aqui vos deixo uma receita que saquei da internet. Experimentei num dia de calor e dei-me bem.
Em especial para quem parece gostar de sangria.
Permito-me apenas dar uns conselhos baseados na minha prévia experiência e gosto pessoal: trocar o espumante doce por um meio seco, fazer a xaropada umas horas antes de adicionar o espumante, cortar na quantidade morangos e carregar na hortelã.
E olhem que esta dose é apenas para duas pessoas, e que não bebam muito, que isto com o calor e a bebida bem fesquinha...

Ah, e para o Zé, é triplicar nas doses!

Ingredientes:
300 de morangos
1 maçã verde
1 limão pequeno
1 lima
50 gr. de açúcar
1 garrafa de espumante doce
hortelã
1 pau de canela

Arranje os morangos e corte-os em quartos para dentro de um jarro. Adicione a maçã aos cubinhos e o limão e a lima às rodelas finas, polvilhe com o açúcar e leve ao frigorifico até a fruta juntamente com o açúcar formarem uma espécie de xarope no fundo. Na altura de servir adicione a haste de hortelã e o pau de canela devidamente lavados e regue tudo com o espumante bem fresco.

A Aldeia associa-se ao buzinão contra o aumento dos combustíveis

Táctica infalível para derrotar um inimigo mais poderoso:



(ao cuidado do Mister Scolari)

Versão do Hino para esta semana

Heróis do mar,
Nobre povo
(...)
Contra os teutões,
Marc(h)ar, Marc(h)ar!

Mais uma à «Caracoizinhos banhados»

Cum catano, atão os laranjinhas não podiam ter feito um jeito à malta do Euro e mandado para casa italianos e franceses duma assentada?!... Custava assim tanto perderem um joguito com os romenos, coitados, que deve ser o único país da Europa ainda mais deprimido que o nosso?...

Não, tinham que mostrar que são muita bons e agora, ou eu me engano muito, vão levar com a Itália nas meias (e no cú!) e a história é capaz de ser outra.
É que já vi vários começos da squadra azzurra igualmente titubiantes, a passar a fase de grupos à rasquinha...

Certo, certo é que a Holanda continua a mostrar um grande futebol e uma final ca gente havia de ser um jogão - haja esperança!

(P.S. - Ah, Zidane, que saudades...)

Ó Zé, ganda cadela???

Bem maior que a minha Argúcia!
Atão até já te trocas todo com a autoria dos posts?!?

(o que vale é que não estão protegidos por direitocópia)

Classic


Hic Hic Hurra

Não... bem... talvez... pode ser que... Sim!

A aldeia sabe que o referendo que causou um dos maiores engulhos da história da Comunidade Europeia, realizado na Irlanda, e que resultou num profundo e inequívoco NÃO ao Tratado de Lisboa, afinal, não tem preocupado os grandes líderes europeus.
José Sócrates, que se empenhara a fundo na celebração do Tratado e que já afirmara publicamente que aquele constituía um marco importante não "para" mas sim "na" sua carreira política, já fez saber que o grande comboio europeu não pode parar e Luís Amado já afirma que se impõe, naturalmente, a realização de um segundo referendo.
A aldeia sabe que a Comunidade Europeia vai deixar a Irlanda realizar um máximo de quatro referendos sobre este assunto, sendo que no último a pergunta será simplesmente:
"Concorda com a ratificação, por parte do Estado Irlandês, do texto aprovado pelo Tratado de Lisboa que altera o actual Tratado da União Europeia?"
e terá como respostas possíveis as opções:
"Sim, concordo em absoluto"
ou
"Sim, pese embora tenha votado não nos referendos anteriores".
Pelo que se prevê um final feliz para esta bela história dos tempos modernos.
E irão viver todos bem tratados para sempre!
Hic Hic Hurra

Afinal a coisa até deu para o Porto

A aldeia sabe que a decisão da UEFA em permitir que o Futebol Clube do Porto participasse na próxima edição da Liga dos Campeões se ficou a dever à imediata intervenção de Pinto da Costa, que enviou um cabazito de fruta da época aos membros do Comité de Apelo daquele órgão.
O referido cabaz foi entregue na sexta-feira, na sede da UEFA, com um cartãozinho relembrando que para se tomar decisões sábias deve haver uma cuidada preparação das mesmas.
A cereja no topo do bolo foi a cor escolhida para os laços que acompanhavam a fruta enviada: o vermelho!
E se resultou a nível interno, de facto, como poderia não resultar extra-muros?
Adaptando um conhecido chavão publicitário, será caso para dizermos que eles foram para dentro lá fora...
Hic Hic Hurra

Al Gore Hussein, é que inté a Barrack Obama

Comentando o apoio dado ao candidato pelo Partido Democrata, o antigo Vice-Presidente norte-americano, nos tempos em que era Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton, não teve dúvidas em definir a campanha realizada por Obama:
"Simply Hillaryous!"
Hic Hic Hurra

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Vocês acreditam que...

Hoje foi o 1007.º dia de vida deste blogue?

Pergunta do dia

Quem é que esteve de greve hoje?

Girls Classic

A pequena loucura do dia é rever Kylie Minogue há 20 anos, na fase Stock, Aitken and Waterman. Put your hand on your heart e contem o número de vezes que o vestido muda de cor.

Mais um pronúncio

de que não vamos à final: é que quem viu o jogo de hoje entre Polónia e Croácia (bem como os anteriores deste gurpo B), não percebe como Portugal conseguiu o feito de ficar atrás daquela selecção na fase de apuramento!...

Porreiro, pá!

Classic


Hic Hic Hurra

Só pode ter-se-lhes feito luz, what ERSE?

Queiram fazer o favor de acender uma velinha, ou mesmo várias, a quem se lembrou de uma fantástica solução, já aqui trazida à estampa pelo Senhor Conde de Lamejinhas, para que a EDP não tivesse, coitadinha, de suportar o ónus das cobranças impossíveis.
Por outras palavras, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, ciente das dificuldades actuais em conseguir bons pagadores pela prestação do serviço de electricidade que contrataram, teve a brilhante e luminosa ideia de fazer reflectir o valor em dívida pelos não pagadores nas contas mensais dos que pagam, permitindo assim atenuar e até mesmo compensar em larga escala os prejuízos sofridos pela empresa que detém o monopólio do fornecimento da energia eléctrica em Portugal.
Desta forma, pessoal, só quero que saibam que a partir de hoje não vou pagar mais a conta da luz lá da barraca e quando vocês, tipos e tipas certinhos(as), que nunca falham nos pagamentos, receberem a próxima pastilha (leia-se choruda factura) lembrem-se de mim, pois estarão a contribuir para o meu enriquecimento.
São, no mínimo, uns iluminados, os autores desta rocambolesca ideia (vaticino-lhes um próspero e feliz futuro na área da política), e uma vez mais temos de concluir que em Portugal o crime compensa.
No fundo, é tudo a meias: a EDP fica com o MAL PAGO em ordem e quem cumpre, no meio de toda esta história, acaba... FUNDIDO!!!
ERSE é que é ERSE!!!
Hic Hic Hurra

Isaltino Morais bem posicionado para suceder a Scolari

Gilberto Madaíl, Presidente da Federação Portuguesa de Futebol, tem andado numa autêntica roda-viva, agora que soube pela imprensa que não poderia contar com o actual seleccionador nacional para os próximos anos, uma vez que este se vai dedicar à vinicultura em Stamford Bridge contando com o apoio do Abramovich de sempre.
Ora bem, sabendo que Isaltino Morais fica hoje a saber se vai ter de ir a julgamento por uma questão, do foro criminal, que se prende com umas contas na Suíça, Madaíl não se conteve e ligou de imediato ao actual líder da autarquia de Oeiras convidando-o para o cargo de seleccionador nacional.
Perante a recusa inicial de Isaltino, Madaíl insistiu e utilizou um argumento que deixou o primeiro sem capacidade de resposta, ou seja, disse-lhe alto e a bom som: "- O que é que tu queres mais, pá? Depois da saída de Scolari e do jogo de ontem, também nós ficamos com umas contas para ajustar com a Suíça! E, meu caro amigo, tu és em Portugal quem mais sabe do assunto! Dinheiro não é problema! Dizes-me quanto queres de ordenado, mais luvas e prémios de conquistas, dás-me o NIB de uma das tuas contas, faço-te já um pequeno depósito aproveitando o facto de aqui estar com a Selecção e depois, com mais calma, acertamos tudo quando eu regressar, pode ser?".
Sempre atento e vigilante, o Gilberto, sempre atento e vigilante...
Hic Hic Hurra

Macedónia com Governo sui generis

Depois da repetição parcial das últimas eleições legislativas, o partido vencedor já fez saber que vai formar um Governo composto por um representante de cada partido da oposição com assento parlamentar, num exemplo de responsabilização política nada comum nos dias que correm.
Desta forma, o actual Primeiro-Ministro Branko Ervilhivski já fez saber que vai convidar para formar Governo Danko Nabovski, Nikola Cenourevski e Feichao Verdeski, naquela que será a maior salada política de todos os tempos.
E terminou esclarecendo a imprensa que "esta forma de democracia, totalmente inovadora, será a nossa grande arma. Arma esta que, ao contrário do que habitualmente sucede, não será de dois gumes, mas sim de vários... legumes!".
E terá, certamente, o apoio d'Os Verdes lá do sítio, arriscamos nós.
Hic Hic Hurra

Depois de despejar a provisão de banha da despensa da minha sogra pela cabeça a baixo,

é a minha vez de me armar em Rui Santos e mandar uns bitaites!

E começo logo com um anúncio oficial: A SELECÇÃO PORTUGUESA DE FUTEBOL NÃO SERÁ CAMPEÃ EUROPEIA (pelo menos neste Euro).

Desculpem-se com a entrada de oito jogadores não habitualmnte titulares, mas há uma coisa que tem de existir em qualquer jogador que faça parte dos 23 e que eu não vi no jogo de hoje: raça!

O Ricardo esteve ao seu nível, que como todos sabemos é sofrível: um desastre nos cruzamentos, bom entre os postes, muito bom a jogar com os pés, mediano nas saídas (diga-se em abono da verdade que nenhuma culpa teve nos golos).
A defesa, uma desgraça: Miguel desaprendeu de jogar, mau a atacar, sem qualquer entendimento com Quaresma ou Nani, pior a defender pois tudo passava por ele; Paulo Ferreira, esforçado, também já conheceu melhores dias, ficando a sua actuação pautada por uma entrada assassina, que merecia no mínimo um vermelho directo; Jorge Ribeiro..., enfim, o que há a dizer sobre Jorge Ribeiro?... (parece que é um bom tipo a contar anedotas nos estágios!); no centro, Bruno Alves esqueceu-se que não está na Liga portuguesa, onde basta gritar meia dúzia de caralhadas com 3 litros de gafanhotos à mistura (ou será que o gajo também bebe do óleo fula que verte na guedelha?) para acagaçar os atacantes, e o Pepe lá foi tapando o que conseguiu.
O meio campo, como nem assinalou o nosso Gabriel ALves, não existiu, mas agora por culpa do Scolari: lembra alguém jogar num 4x3x3 em que o trio do meio é composto por e trincos??? como é bom de ver, ninguém parecia saber ao que ía, com o Miguel Veloso desastrado, um Meira desposicionado e um Raul Meireles aos papéis!
No ataque, o que na primeira parte ainda se safou foi o Postiga: o gajo não é grande espiga, já todos sabemos, mas ao menos vi-o o correr (coisa que já não se via na segunda parte), rematar e ainda marcar um golo mal anulado; Nani e, sobretudo, Quaresma, ansiosos e desinspirados, sempre a insistir nas jogadas individuais; percebe-se agora a preferência do seleccionador por Simão, que não sendo tão bom como aqueles é porventura muito mais útil à equipa.

A culminar tudo isto, uma arbitragem miserável, que não deixava jogar, não sabia o que era a lei da vantagem e não viu um penalti claríssimo sobre o Nani na orimeira metade e, no mesmo período, anulou mal um golo ao Postiga.

Mas enfim, vejamos isto pelo lado positivo: estavamos já apurados e com o 1.º lugar do grupo assegurado e portámo-nos como verdadeios gentlemen, deixando a Suiça ganhar o seu joguito, para mais no último jogo do seu seleccionador, assim saindo to torneio de cabeça erguida... como a selecção portuguesa!
Ah, e evitamos uns milhares de despedimentos entre a comunidade tudo em terras helvéticas!!!

Saibamos nós aprender com os erros e todos aguardar que os verdadeiros AA estejam ao seu melhor nível na 5ª feira.

FORÇA PORTUGAL!!!

domingo, 15 de junho de 2008

Alagada!

Eu já sabia!
O tempo começa a ficar mais quente, os esgotos começam a acumular porcaria e depois, quando recomeça a chover, pás, já está, alaga tudo.
Eis uma fotografia do solar do condado ao fim da tarde, quando a desgraçada da cozinheira, encharcada até aos ossos, se preparava para me ir ajudar a tirar água do hall de entrada com uma toalha.


Mais um pouco e a Aldeia estará a pagar a gasolina do carro da nossa vizinha Ticha

Segundo o DN de hoje, "Os custos com as dívidas incobráveis da electricidade vão passar a ser pagos por todos os consumidores. Hoje, é a EDP Serviço Universal que assume os encargos totais dessas dívidas. Mas a proposta da ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos) para o próximo período regulatório de 2009/11 prevê que os encargos com esses compromissos passem a ser partilhados com os consumidores de electricidade a partir do próximo ano, nas tarifas de electricidade.Em causa estão valores relativamente pouco significativos, ou seja, nunca ultrapassam 0,2% a 0,3% do volume de negócios do serviço universal da EDP. As previsões para este ano, apontam para um montante de incobráveis de 13,6 milhões de euros, mais 9% do que no ano passado (12,5 milhões de euros). Se metade do valor for transferido para os cerca de seis milhões de consumidores de electricidade no próximo ano, o acréscimo na factura anual seria pouco superior a 1 euro (1,13 euros). No passado, a ERSE sempre considerou que o risco de cobrança teria que ser assumido pela empresa e que "os consumidores não deveriam suportar as dívidas dos maus pagadores. Por enquanto, apenas é permitido que os clientes financiem temporariamente as dívidas à EDP que são pagas. Mas a eléctrica alegava que os incobráveis são também um custo do sistema, que não é possível eliminar totalmente. O regulador, aceitando que esta realidade não depende apenas da actuação da empresa, mas também da conjuntura económica, aceitou passar a incluir nos proveitos permitidos para esta actividade, e que são constituídos pelas tarifas finais de electricidade, uma parcela associada ao risco de cobrança, que permite a partilha destes riscos com os consumidores. Haverá sempre contudo um limite aos encargos a passar para os clientes para que o operador seja estimulado a cobrar as dívidas".
Pessoal, vou passar o condado para o nome do pequeno Conde, doar os demais bens à amante, e tornar-me um incobrável da luz. Podem mandar as minhas contas de electricidade directamente para casa do senhor Zé ou do senhor Inspector, s.f.f..

Hoje sou o Gabriel Alves

Às vezes penso que, em alguns jogos, o Professor Neca era capaz de fazer bem melhor que o Scolari.
Pelo menos, deste jogo com a Suiça, resultaram algumas certezas.
A primeira, é que Miguel, Miguel Veloso e Quaresma finalmente devem ter percebido porque não são titulares. Principalmente Miguel, que se fartou de servir em quantidade e qualidade os atacantes suiços.
A segunda é que a selecção necessita urgentemente de arranjar um lateral esquerdo de qualidade. Paulo Ferreira não é dali e Jorge Ribeiro não tem jeito para defender. Não sei a que ponto vai actualmente a evolução do Antunes ou qual é a qualidade do Tiago Pinto, mas urge arranjar solução para aquele lado e o novo seleccionador vai ter que solucionar a coisa rapidamente.
A terceira certeza é a de que Bruno Alves, decididamente, não é jogador para a selecção. O poder físico não chega para tudo e Meira hoje teve que dobrá-lo demasiadas vezes.
A quarta certeza é a de que sem Deco, João Moutinho ou Tiago a orientarem o jogo, a selecção navega à bolina pelas laterais, sem ninguém que distribua jogo. Hoje, os dois (??) trincos utilizados à frente de Meira não se entendiam sobre quem fazia a distribuição de jogo lá à frente. Quando entrou Moutinho, notou-se logo a diferença no meio.
Finalmente, alguém percebeu porque é que o Postiga foi hoje titular em vez de Hugo Almeida?
Não obstante, nem tudo foi mau hoje, porque:
1. O Helder Postiga foi para o Sporting e não para o Benfica.
2. O Jorge Ribeiro ainda não foi contratado pelo Benfica e o Rui Costa ainda vai a tempo de não o fazer.
3. Não estava nenhum jogador do Glorioso na equipa de hoje, o que significa que, com jogadores do Benfica no onze, a selecção não perde!
Força Portugal!

Adeus Soraia

Cara Soraia,
É com grande pesar que me despeço de ti.
Desiludiste-me com F grande.
Podia esperar tudo de ti, menos que me trocasses por um sujeito chamado Diogo (vide link do título).
Podia ser um Virgolino, um Catarino, um Zé, qualquer coisa menos um Diogo. Um Diogo é imperdoável.
Está tudo acabado entre nós.
Adeus.

Names classic

A pequena loucura de hoje é de Robin Gibb, e da sua aventura extra Bee Gees com maior sucesso, Juliet, também conhecida, via Antena 3, por ser uma das músicas favoritas de Zé Diogo Quintela.

O Condado das Lamejinhas já tem favorito para a sucessão de Scolari

E ele é...

O Professor Neca!
Porque:
1. Tal como Scolari, tem bigode.
2. À semelhança de Scolari, já tem uma experiência prévia de treinar selecções (designadamente as Maldivas).
3. Com o Professor Neca, nenhum jogador se atreveria a levantar a ponta de um cabelo pró treinador.


sábado, 14 de junho de 2008

Classic


Hic Hic Hurra

Eurofestival Classic

A loucura de hoje passa por um saudoso autor chamado Carlos Paião, uma música que levou 0 pontos no Eurofestival e um bónus de ver a Ana Bola a fazer figuras tristes num coro há mais de 25 anos.

A Aldeia (ou parte dela) está em Greve!

Soubemos de fonte segura que um dos membros da "Aldeia Lusitana" se encontra actualmente em greve, a exigir a descida do ISP e mesmo a existência de um gasóleo profissional para este blogue.
O nosso Zé, ao que parece já com uns copos pela manhã, estará de piquete à entrada da Taberna Santo António tentando convencer os demais embriagados que por ali passem e que possuam blogues a aderir à greve, dizendo-lhes que "ou param com a actividade bloguista de imediato até o Governo satisfazer as nossas pretensões, ou ponho o senhor Inspector a comentar diariamente nos vossos blogues". Ao que consta, alguns dos bloguistas, com sério receio de cumprimento de tal ameaça, já fazem companhia ao nosso Zé no piquete, aguardando intervenção governamental.

Quiz Greve

E a próxima greve em Portugal vai ser dos (escolha a opção correcta):
a) Taxistas.
b) Agricultores.
c) Fabricantes de areia para gatos.
d) Críticos do Primeiro-Ministro.

Mais um ângulo de visão sobre o cérebro do senhor Inspector


Eis alguém a quem se esqueceram de avisar


Que a greve dos maquinistas acabou anteontem à meia-noite!

Nada como passear num jardim a um sábado de manhã...


sexta-feira, 13 de junho de 2008

Há pouco fui ao site da UE e foi apenas isto que encontrei

Eis a nova campeã europeia, sem espinhas

Num só jogo realizado num só dia, a República Irlanda conseguiu eliminar sumultaneamente 26 outros países da competição europeia da integração.

A propósito do caso Porto

Quando o representante da FPF diz na UEFA que desconhece se o acórdão que condenou o Porto em 1.ª instância transitou ou não em julgado, estando ciente ao que ia quando foi convocado para comparecer na Suiça, só me apetece perguntar: Alguém viu onde estava o Primeiro-Ministro quando se deu esta trapalhada?

Afinal havia outra

Tirando o pessoal que frequenta os comboios, mais alguém se apercebeu da greve de maquinistas que terminou ontem à meia-noite?

Classic 2008

Como hoje não está cá o Zé, tenho de ser eu a inserir a rockalhada do dia.
Não obstante, a coisa tinha de ter um cheirinho a loucura, e é assim que temos direito a My Chemical Romance com legendas em espanhol...

Rima por rima, também vou lá

Meu querido Santo António
Tende pena do Inspector
As rimas dele são fracas
E lê-las até causa dor

Tende igualmente pena
Dos nossos bravos grevistas
É duro ficar três dias à mingua
Como os nossos camionistas

O grande mal disto tudo
É ter-se armado enorme banzé
Será que só por ser feriado
Hoje não aparece o nosso Zé?

Enfim, bom Santo António
São os desejos da Aldeia
Comam imensas sardinhas
E tende cuidado com a diarreia

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Porque é noite de Santo António

Ó meu querido Santo padroeiro,
Velai pela nossa selecção:
Que nela não entre morcão,
Sarraceno ou paneleiro

Na Helvétia abrimos a caixa e
Nos Alpes ressoam estes ecos:
Já demos guia de marcha
A turcos e checos.

O Scolari é que se pôs a andar,
Por uns quantos (poucos?) milhões,
De libras, que com dólar a baixar,
Há que acautelar os melões.

Por cá, tudo sempre mais na mesma:
A cáfila feliz e contente,
Sempre a apregoar o gasto lema
Isto está mal é prá gente!

Da Aldeia para o nosso Primeiro,
Um grande e frondoso manjerico.
Não tanto pelo seu cheiro,
P'lo vaso, que te entupa o cu!

Este também esteve na Suiça durante três dias

O primeiro-ministro, José Sócrates, defendeu esta quinta-feira, na abertura do debate quinzenal na Assembleia da República subordinado ao tema dos combustíveis, que o entendimento conseguido entre o Governo e os transportadores de mercadorias é positivo e prova que “o País fez a aposta certa na gestão desta crise”.

Levantas-me tudo, baby!

Uma vez que o Zé "palmou-me" a música para hoje (the roof was on fire today, anywhere), eis uma música dedicada à Soraia Chaves, com uma pitada de Zé (Scotch) pelo meio.

Em mais um ano a celebrar

Parabéns meu caro António
Rapaz que também és Santo
Tive de espremer o neurónio
P'ra te mostrar meu encanto
Nesta especial noite de festa
Sem o menino à cabeceira
Mandai encher o copo que resta
P´ra tratarmos da bebedeira
Hic Hic Hurra

Classic



Ora essa, caro Conde, disponha sempre!
A propósito, V. Senhoria estará recordado... disto?
Hic Hic Hurra

A aldeia sabe o que fez cessar a paralisação de camionistas

Existindo, ainda, camionistas que não se mostraram satisfeitos com o acordo conseguido com o Governo, e perante a resistência face ao fim do bloqueio, surgiu em cena um novo elemento policial que os tornou extremamente dóceis e incapazes de pronunciar qualquer palavra (embora se tenham escutado muitos assobios, que não eram de todo vaias).
Assim que chegou esta arma secreta da polícia e abandonou a viatura para ir à mala buscar as armas, todos os camionistas ficaram rendidos à evidência e ela nem precisou de disparar qualquer tiro de aviso para que aqueles, perante a sua voz de comando que ordenava que recolhessem às suas viaturas, quais carneirinhos mansos que obedecem à voz do pastor, assim o tivessem feito e toda a comitiva de camionistas em breve estava em marcha, logo após lhes ter sido ordenado que a seguissem.
E assim, falando com argumentos sólidos e de maneira cívica, se resolveu mais um problema nacional que ainda iria, estamos certos, dar muito que falar.
Hic Hic Hurra

Derrapagem de 31 milhões nas contas do Metro

O Tribunal de Contas detectou - como é que é possível que tenha reparado nisso? - um pequeno desvio às contas iniciais previstas pelo Metropolitano de Lisboa para a construção da estação do Terreiro do Paço.
Foram, ao que se noticia, apenas 31 milhões de euros, o que permitiria, diremos nós, estabelecer um túnel daqui até à China, passando pelo centro da terra.
E, após termos ido investigar, a aldeia apurou que esse foi precisamente o projecto experimental que levou a que se chegasse até aquela quantia astronómica e mostra até o buraco que já existe, na Ota, que, depois de ser tida como alternativa ao aeroporto da Portela, se encontra agora envolvida no desenvolvimento de outro meio de transporte, para gáudio de todos os seus habitantes.
A aldeia sabe, inclusivamente, que o projecto, a cabo do grande arquitecto Júlio Verme, já vai avançado e, se não existirem desvios, irá desembocar num província que fica relativamente perto de Tóquio, afirmando a administração da empresa nacional que este novo desafio ainda irá deixar muitos com os olhos em bico, recusando-se a aceitar que falem de má gestão.
E só pode ser a continuação da linha amarela, com a estação Japão a aparecer logo após o Rato e a Ota!
Hic Hic Hurra

Camionistas desmobilizam

Logo agora que estavam em vias de serem galardoados com o prémio «Amigo do Ambiente», galardão atribuído pela QUAERCUS!

Mais uns que foram na cantiga do governo...

E quem é que me compensa a meia hora que, ontem à noite, perdi para atestar a minha viatura?...

Humberto Coelho mostra-se disponível para treinar a Selecção Nacional

A aldeia sabe que logo que foi publicitada a saída de Scolari do comando técnico da Selecção Nacional, Gilberto Madaíl recebeu um telefonema anónimo a oferecer os préstimos de Humberto Coelho para novo seleccionador de Portugal.
Quando o actual presidente da Federação respondeu dizendo que sabia que Humberto Coelho era o novo seleccionador da Tunísia, do outro lado replicaram de pronto que assim é, mas uma coisa não invalida a outra, e a Tunísia até é uma selecção que se pode treinar a tempo parcial.
Mais esclareceu o anónimo do telefonema que em breve lhe iria enviar uma fotografia com a composição da futura equipa técnica (o que cumpriu, como se nota em cima) e que, para além da novidade que é o Mister Santana Lopes, para moralizar os jogadores com os seus discursos e festas de carácter social, tinha ainda na manga um poderoso trunfo chamado Paula.
Disse ele que aquela conhecida senhora que professava uma das mais velhas profissões do mundo se encontrava disposta a seguir de imediato para a Suíça e contribuir para elevar... qualquer coisa que não se percebeu, pois a chamada enfrentava problemas técnicos... dos rapazes e, dessa forma, contribuir para que estes mantivessem os altos níveis de concentração técnico-tácticos revelados até agora.
Ao saber deste interesse, Scolari, que já treina com uma máquina calculadora atada ao pulso e a falar um misto de inglês e português com sotaque do Brasil, tornando muito mais claro para os jogadores o que deles pretende e fazendo com que Murtosa vá para os treinos com algodão nos ouvidos para não se arrepiar, já comentou dizendo: "Éééé... I liking mucho Portugal, mais I liking mucho more London by naite. Humberto Coelho?... sei não, I thinque that's Madail problem, cara, não esquenta não! I feel happy e now que venham os Swiss, que mal posso esperar que esta Drogba do Europeu termine to go take care of my life, tá vendo?!!! Tanque iú e vira o macho!"
É caso para se dizer: e o burro sou eu?
Hein?
Hic Hic Hurra

Mas isto nesta Aldeia está tudo a ir de cavalo para burro?

O Zé mudou de identidade e deixou de ter vinho para passar a ficar-se pelos copos (estilo caixeiro viajante?...); O Senhor Marquês de Nafarros foi despromovido - sim, meu amigo, conde fica, na hierarquina nobiliárquica, abaixo do marquês! - a Conde de Lamejinhas; será que esta razia também me toca e amanhã, ao entrar ao serviço, vou ser informado que passei a sub-inspector ou guarda de giro?

Vá, Argúcia, fareja, fareja!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Where the f... is Alice? E o Primeiro?

Obrigado, Zé!

Mais um que quer paralisar o País

Scolari foi anunciado esta noite como o novo treinador do Chelsea.

Caraças, isto é que é sofrer!!!

18:01

Classic


Hic Hic Hurra

Prof. Bambo esteve na criação do anúncio da GALP

A aldeia sabe que o Conselho de Administração da GALP já está arrependido por ter adjudicado o novo anúncio publicitário, que passa em todos os canais nacionais de televisão, ao Prof. Bambo.
Fê-lo, na altura, uma vez que aquela era, de entre todas, a proposta cujo valor era o mais barato, mas não contava com os poderes mediúnicos inerentes à criatura que se haveriam de reflectir posteriormente, tornando realidade a ficção inicial.
Desta forma, toda a equipa directiva da GALP teme pelo seu futuro face à ira de José Sócrates e do seu Governo quando, face à crise imposta pela paralisação geral dos camionistas, deixar de existir gasolina e gasóleo em Portugal, o que obrigará a que o autocarro da selecção nacional, no seu regresso do Euro 2008, deixe de se conseguir abastecer em terras lusitanas e obrigará a uma penosa chegada, movida a empurrão.
Pelo que apenas podemos aconselhar a Scolari e seus rapazes que se apliquem e tragam a taça, pois de outra forma são bem capazes de, antes da chegada à sede da Federação, ter de sair e fazer uns quantos quilómetros a empurrar o veículo.
Hic Hic Hurra

Novo pirilampo descoberto em Portugal

Quase como por magia, eis que se descobriu em terras lusitanas vários exemplares da conhecida espécie lamprohisa mulsanti kieserwetter (se o meu médico de clínica geral algum dia se lembra de me dizer que padeço desta coisa, estou feito!), um pirilampo que não costumava andar entre nós.
A aldeia, que é totalmente a favor da preservação e manutenção das espécies, colocou-se logo em campo e foi indagar onde apareceram, pela primeira vez, os primeiros exemplares deste tipo de pirilampo e chegou à conclusão que foi em São Bento, numa altura em que José Sócrates se lembrou de uma maneira de desviar a atenção da população relativamente à crise que actualmente se vive um pouco por todo o mundo, por toda a Europa e cujo epicentro deve ser Portugal: o Euro 2008 de futebol!
E, se os compararmos com os seus congéneres utilizados para fins de solidariedade social, apenas podemos concluir que estes novos pirilampos é que são, de facto, mágicos!
Hic Hic Hurra

Much better

Agora sim, este blogue está bem melhor.
Tal como o meu espírito...
Hic Hic Hurra